.

30/10 - Criando Enredos

Posted by Ignis K.Ripper on October 30, 2011 at 5:05 AM


Quando jogamos e interpretamos bastante, sempre bate aquela vontade de dar uma "narrada", mas muitos acabam desistindo por não se julgarem capazes de administrar uma história com maestria. Neste jogo, existem algumas pessoas mais experientes e que são um pé no saco de tão exigentes quanto algumas regras, eu sou um destes pés no saco: Quando a aventura não me agrada ou quando foge muito, eu simplesmente não vou; quando pedem minha opnião eu não medo conseqüências.

Graças a esse cenário hostil e as vezes até ditador (para alguns), muitos jogadores que poderiam dar brilhantes narradores, desistem com o medo de serem julgados e de ter seu trabalho menosprezado. Mas fiquem cientes que...é tentando e principalmente errando que se aprende. Ninguém nasceu sabendo de nada.

Você acha que eu não erro?

A coisa mais importante que você deve saber quando quiser narrar algo é que você precisa estar atento as coisas que estão ao seu redor, digo...no próprio jogo. Você precisa pesquisar a fundo sobre tudo o que lhe interessa, exaustivamente. Um Item, uma Quest, um Cenário, um Inimigo, um Monstro, um Npc...

Vamos a alguns exemplos?

Ok.



   


. Este é o "Acampamento de Guardas de Schwaltzvald", mas os muitos que não se atem aos detalhes deixam essa figura passar por despercebida. Sim, é um dragão com uma grande ferida aberta no peito e onde pulsa um coração feito de cristal rubro. Vamos continuar o exemplo para ver onde eu quero chegar?



. Este é um item comum que você usa em Quests como a do colar de Brisingamen, mas que fora essas quests...não serve mais para nada. Percebe que a pedra é semelhante e da mesma cor que se encontra no peito aberto do dragão? Mais tarde você descobre (se já não sabe) que existem outras 11 pedras e cada uma representa um mês do ano. Que são "Safira", "Aquamarine", "Zircônio"...

Então você pesquisa outros itens pelo database e encontra outro item que lhe interessa...





. Analisando a figura do dragão, as 12 pedras naturais e a planta da melodia, você já pode organiza-las e  ter uma idéia do que fazer. Então, só vai faltar uma entrada, algo que chame os jogadores para sua aventura (Que mais tarde pode se tornar uma verdadeira saga.)


    

. Quando você pega o aeroplano de Juno para Izlude ou Rachel, em um cantinho tem um mural que pode servir para várias coisas: Alerta para os funcionários, Horários de Vôo ou...um pedido de missão. No caso, você agora escolhe o interessado em pagar para que os aventureiros resolvam o caso que ele deseja.


  

. Após ler o que Metz Brayde fala (Fazendo ou não fazendo a quest do Sinal), você descobre que ele é um dos maiores pesquisadores vivos em Rune-Midgard. Então, você resume toda a pesquisa que você fez e pronto, fechou...


  • Nos panfletos de missões dos vários murais de Rune-Midgard e da República de Schwaltzvald, o pesquisador Metz Brayde chama aventureiros experientes para que possa ajuda-lo a resolver um enigma. Jovens aprendizes ao treinar na floresta ao norte de Prontera, que leva ao monte Mjolnir, entram em sono profundo ao ouvirem a voz de uma planta que canta!


  • De acordo com as pesquisas de Metz Brayde e do Conselho Arcano de Geffen, dizem as lendas que a amada de um guerreiro sepultado injustamente em julgamento a séculos atrás chorou por sete dias naquele lugar e então foi eternizada, se transformando em uma flor.

  • A única coisa capaz de acalmar a flor é através de uma oferenda com as 12 pedras naturais que se encontram nos 12 lugares do mundo, algumas sob a posse de poderosos Mvps e de grandes líderes como a Papisa de Arunafeltz e o Czar de Moscóvia.


Com a aventura pronta, só se divertir e meter brasa. Dê asas a imaginação, sem se esquecer que o cenário existe para ser explorado.

Categories: Laboratorio de Ignis Ripper

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

9 Comments

Reply Petra Leão
6:53 AM on October 30, 2011 
Genial, meu caro.

Isso vai ajudar muita gente, sem sombra de dúvida.

Claro que além de vc ter que pesquisar bastante pra não fugir do cenário, você também precisa ter muito jogo de cintura e principalmente bom senso.

Como você disse no comecinho, é tudo questão de prática.
Reply Digo
7:42 AM on October 30, 2011 
com certeza ajudou, mas ainda muita coisa pra mim virar um mestre.

me ajuda? :l
Reply Crysisflame
8:00 AM on October 30, 2011 
esse guia era pra ser seguido por todo mundo que queira narrar algo.

já vi muita barbaridade do povo mestrando, era cada coisa que fazia perder a vontade de rpar, ragnarok é tão legal, não deveriam inventar coisa de fora. Assino em baixo! Vamos respeitar o cenário o.Ó
Reply Ryan~*
1:54 PM on October 30, 2011 
Notei esse dragão já faz um tempo bom, acabei me esquecendo que ele existe /heh

muito bom o guia, Ignis. Feliz em saber que não esqueceu do melhor blog de rp do rag ^.^
Reply Ignis K.Ripper
4:17 AM on October 31, 2011 
Ajudo quem puder e quiser mestrar algo, mas é pra querer mesmo. :)

O pessoal só narra barbaridades quando se atem muito ao que não existe no jogo, geralmente pegando influências de outros cenários. Aí é difícil de engolir mesmo, já basta os crossovers da level up, heh.

Abraço~
Reply Vodka&Cafeina
11:36 AM on October 31, 2011 
Eu gosto bastante quando alguém toma a iniciativa de usar o que existe no jogo pra interpretar o personagem, hoje muitos estão se preocupando mais em usar os itens no on e os equipamentos.

Acho que vc foi a primeira pessoa a usar os mvps pra narrar algo xD

Alias eu minto dizendo isso, no comecinho a level up fazia bons eventos usando mvps e invocações, hoje ficou tão repetitivo que até os mobs que eles invocam é sempre Titã de gelo, golem de magma...

chatice demais '-'
Reply goldenboy
3:50 PM on November 2, 2011 
bando de nerds! Floodei :p
Reply kallesin
9:22 PM on November 2, 2011 
obrigado por compartilhar a experiencia, Ignis.

deus lhe pague =)
Reply Ignis K.Ripper
6:35 AM on November 3, 2011 
;D

Já está pagando, depois te falo. E posta com a conta, porque você tem conta...